Cultura e Desenvolvimento: Projetos culturais e a Agenda 2030

Aprovada pela ONU, a 25 de setembro de 2015, a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, constituída por 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), desdobrados em 169 metas, é um contrato social mundial com o objetivo de resolver necessidades das pessoas, enfatizando que ninguém deve ser deixado para trás. Trata-se de uma agenda abrangente e ambiciosa que aborda várias dimensões do desenvolvimento sustentável (social, económico, ambiental) e que promove a paz, a justiça e instituições eficazes. A mobilização dos meios para a sua implementação é reconhecida como fundamental, sendo que todos têm um papel a desempenhar. Como a cultura atravessa implicitamente todo o documento – uma vez que o seu plano de ação está centrado nas pessoas, no planeta, na prosperidade, na paz e nas parcerias – os profissionais e as organizações do setor cultural podem e devem assumir um papel importante para o cumprimento da Agenda 2030.

Foi com este enquadramento que, em dezembro de 2019, o Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura da Universidade do Minho começou a desenvolver, em Portugal, o projeto “Cultura e Desenvolvimento: Projetos culturais e a Agenda 2030”.

Conjugando uma metodologia qualitativa e quantitativa, o projeto integra instrumentos e técnicas diversificadas (e.g. análise documental; entrevistas a informantes privilegiados; questionário a profissionais e organizações, públicas e privadas, do setor cultural; oficinas de formação-ação).

Mais do que problematizar a presença da cultura na Agenda 2030 e a importância da cultura para o desenvolvimento sustentável, com este projeto pretendemos:

  1. identificar, caracterizar e mapear projetos culturais desenvolvidos com o enquadramento da Agenda 2030;
  2. dinamizar um conjunto de oficinas com o objetivo de gerar ideias de projetos culturais em rede a partir da Agenda 2030.

O processo de identificação de projetos culturais desenvolvidos à luz da Agenda 2030 é efetuado, essencialmente, através do preenchimento voluntário de formulários disponibilizados online, que vão permitir categorizar e mapear os projetos em função de um conjunto de parâmetros (e.g. ODS e meta da Agenda 2030, domínio e função culturais principais, destinatários, contexto e âmbito territorial).

As oficinas de sensibilização e capacitação destinadas a profissionais do setor cultural integram três componentes:

  • discussão teórico-prática, sob o formato de 4 webinars, a partir de autores que enquadram algumas das palavras-chave do projeto (cultura, desenvolvimento, redes culturais) e de documentos que se debruçam especificamente sobre a relação da cultura com a Agenda 2030;
  • desenho de ideias de projetos culturais em rede a partir da Agenda 2030 – atividade colaborativa desenvolvida em pequenos grupos de 3 a 5 elementos, primeiro através de acompanhamento tutorial virtual e que culmina com uma sessão de trabalho presencial;
  • apresentação e discussão pública das ideias de projetos geradas em cada oficina.
O projeto está estruturado em quatro fases, que correspondem a outros tantos contextos geográficos e organizacionais:
  • fase 1: instituições culturais portuguesas;
  • fase 2: instituições portuguesas que não operam no setor cultural;
  • fase 3: instituições culturais do contexto internacional, com especial enfoque aos espaços lusófono e ibero-americano;
  • fase 4: instituições do contexto internacional, com especial enfoque aos espaços lusófono e ibero-americano, que não operam o setor cultural.

No âmbito do trabalho de, por um lado, identificação e caracterização de projetos culturais e, por outro lado, desenho de ideias de projetos culturais em rede, serão elaborados e disseminados dossiês temáticos sobre projetos culturais desenvolvidos e gerados em diferentes contextos geográficos e organizacionais, à luz de cada um dos ODS, mas também será criado um Mapa Virtual que possibilitará uma visão de conjunto da presença territorial dos projetos em função dos ODS e dos domínios culturais.

Considera-se que deste modo, ao colocarmos a tónica na disseminação de práticas de apropriação da Agenda 2030 por parte de profissionais e organizações, públicas e privadas, do setor cultural, estamos também sublinhando a importância que o setor cultural pode e deve ter para o cumprimento da Agenda 2030.

 
Oficinas 2CN-CLab Working DaysProjetos Culturais em Rede e a Agenda 2030
  • 23 de novembro de 2020 – Casa Allen, Direção Regional de Cultura do Norte, Porto, Portugal
  • 24 de novembro de 2020 – Coimbra, Portugal
  • 25 de novembro de 2020 – Casa da América Latina, Lisboa, Portugal
  • 26 de novembro de 2020 – Casa de Burgos, Direção Regional de Cultura do Alentejo, Évora, Portugal
  • 27 de novembro de 2020 – Algarve, Portugal

 

Equipa do projeto

Fase 1 :: Portugal

  • Manuel Gama
  • Rui Vieira Cruz
  • Joana Almada
  • Vanessa Barros

Fase 2:: Portugal

  • Manuel Gama
  • Carla Cerqueira
  • Cynthia Luderer
  • Joana Almada

Fase 3 :: Brasil